terça-feira, dezembro 08, 2009

Mau sinal para o futuro

A União Europeia quer que, no futuro, Jerusalém passe a ser a capital de dois estados: Israel e Palestina. Em termos políticos é uma atitude que se compreende; a Europa quer, cada vez mais, marcar pontos na política internacional e o problema do Médio Oriente dá muto protagonismo; à luz deste facto pouco importa à UE que Jerusalém seja ou não dividida.
Se tivermos em conta que, cada vez mais, a Europa unida tem mais influência no mundo poderemos imaginar que ela será chamada, no futuro, a mediar aquele conflito e o sinal que agora dá é um mau sinal. Significa que não se importará de sacrificar os interesses de Israel para conseguir um acordo que valorize, perante o mundo, a sua influência.
Arrepia-me que esta atitude seja tomada por um conjunto de países onde a Bíblia teve grande influência no passado, sendo que a sua mensagem depois dali se espalhou para muitas partes do globo e que, apesar disso, se ignore tudo o que (sobre os direitos concedidos por Deus a Israel) nela está escrito.
E como eu creio que o anticristo vai emergir da Europa...

2 comentários:

Ego ipse disse...

ou... Bom sinal para os fieis! Maranata!!!

José Carlos disse...

Maranata, Ego ipse.