terça-feira, dezembro 15, 2009

Não ao desespero

Em momentos difíceis resulta muito mais orar e confiar do que desesperar.
O desespero surge nos momentos em que mais atrapalha – quando as coisas não estão bem. Mas é justamente nos momentos em que as coisas não estão bem que menos devemos desesperar e mais devemos confiar.
A confiança naquele que tudo pode e tudo sabe (Deus) trará conforto ao nosso coração e vai capacitar-nos a confortar quem de conforto necessita. (II Cor.1:4)
O desespero perturba-nos e faz com que sejamos elementos perturbadores em lugar de elementos confortadores.
O conselho de Deus, na Bíblia, para todos os momentos é “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus…” (Salmos,46:10)
Eu perturbo ou conforto?

2 comentários:

Ego ipse disse...

O meu pai dizia que desespero não era próprio de crente... mas às vezes esquecemo-nos disso

José Carlos disse...

Realmente "crentes desesperados" é uma frase sem sentido, a menos que esses "crentes" creiam em quem não tenha credibilidade.