quinta-feira, novembro 23, 2006

Trinta e um...


A expressão "trinta e um", talvez por causa de uma antiga rábula em que um recruta baralhava as mãos, (não sabendo qual era a esquerda e a direita) passou a significar, na sociedade portuguesa, algo de errado ou algo confuso. Todos certamente já ouvimos alguém dizer: "Arranjaste um trinta e um..."
Hoje, eu e a minha mulher, comemoramos 31 anos de casados.
Mas, quer acreditem quer não, o que tem acontecido aos longo destes anos, naturalmente com momentos melhores e piores, nunca foi "um trinta e um".
Tem sido, com a benção de Deus, tempo de felicidade, de aprendizagem, de partilha e de frutificação. E os frutos, directos, aí estão: chamam-se Lídia e Sara. Depois há,para já, um fruto indirecto que se chama Eduardo José; mas é como se fosse directo. Enfim uma família feliz.