terça-feira, março 17, 2009

Sida e preservativo

O Papa Bento XVI defendeu hoje, a caminho da sua viagem a África, que a solução para o problema da sida não passa pela distribuição de preservativos. A Igreja Católica, que se afirma na linha da frente do combate à sida (?!), encoraja a abstinência para impedir a propagação da doença. Embora a oposição da Igreja ao uso de preservativos seja questionada por padres e freiras que trabalham com vítimas da sida em África, pessoas que estão no terreno e não são meros teóricos de gabinete, o actual chefe do Vaticano veio agora reafirmar as teses do seu antecessor. De forma utópica, Bento XVI defendeu ainda que a solução passa por um "despertar espiritual e humano" e pela "amizade pelos que sofrem".
Cardeal Ratzinger acorde… e que farão aqueles, e são muitos, que recusam a ideia da abstinência e que nem sequer são religiosos?
Eu também incentivo a abstinência entre os solteiro mas, de forma alguma, pretendo "enterrar a cabeça na areia".
Numa região tão afectada pelo problema da sida, ir falar contra o uso do preservativo, parece brincadeira de mau gosto