terça-feira, setembro 30, 2008

O Sofrimento

“Quem dera que se cumprisse o meu rogo, e que Deus me desse o que anelo! Que fosse do agrado de Deus esmagar-me; que soltasse a sua mão, e me exterminasse!” Jó,6:8,9
Falar do sofrimento não é fácil, sobretudo quando estamos perante pessoas (como Jó) que sabem o que a palavra significa. Embora saibamos que todo o ser humano tem o seu baptismo no sofrimento é facto que há pessoas que sofrem mais do que outras. Pode mesmo dizer-se que a algumas pessoas o sofrimento não dá tréguas.
A Bíblia é a Palavra de Deus e, por isso, deveria ter uma mensagem para os que sofrem. Será que tem? Realmente o que se poderá dizer a quem perde, repentinamente (e sem que nada o fizesse prever), entes queridos? Como confortar um jovem que já tinha perdido o pai e que, de repente, perde também a mãe, ficando sozinho neste mundo? será que o alegra dizer-lhe que os pais estão no Céu, com Deus?
E que dizer a um jovem (outrora vigoroso), que graças a um acidente (estúpido) é relegado para uma cadeira de rodas?
Falar do sofrimento não é fácil!
Mesmo que tenhamos sempre um discurso ensaiado, repleto de frases feitas, de “chavões” mesmo que tresandem a cristianismo.
Ninguém gosta de sofrer (excepção feita aos masoquistas e isso é uma anormalidade) mas a verdade é que o sofrimento está sempre presente, não importa para onde nos viremos e, mais cedo ou mais tarde, também nós seremos atingidos.
A Bíblia diz que a origem do sofrimento pode ser encontrada numa má escolha da humanidade. Deus tinha-lhe proposto um caminho onde o sofrimento estava absolutamente ausente mas a humanidade escolheu o caminho onde agora se encontra.
Assim sendo de que nos queixamos? É como se criticássemos o sol por causa dos raios que emite e nos afectam, esquecendo que nós mesmo destruímos o ozono que nos protegia.
Podemos sofrer porque Deus o permite (e se o faz está a pensar no nosso bem) ou porque “arranjamos lenha para nos queimar”. Apesar de tudo isso, se sofremos, podemos falar com quem é catedrático no assunto. Jesus sofreu como ninguém e sabe confortar os que sofrem. Ele nos mostrará como podemos retirar benefícios do sofrimento.
É que, ao contrário do que se possa pensar, o sofrimento não possui apenas a parte negativa. Ele pode contribuir para o nosso aperfeiçoamento.