quinta-feira, junho 05, 2008

Pressas

Ia, já atrasado, a caminho de uma conferência de imprensa quando a vi. A senhora, que conheço há vários anos, encaminhava-se em minha direcção agarrada à sua bengala que sempre a acompanha.
Sendo uma senhora de setenta e poucos anos gosta (e precisa) de conversar e, sempre que me "apanha", eu costumo ser um dos seus ouvintes. Mas, com a pressa que estava, desejava que a senhora não me visse... mas viu.
Olhando para a cara dela pude ver que tinha tido, recentemente, uma queda. Imediatamente começou a falar e a contar-me da queda que tinha dado, pedindo-me que atentasse na sua cara pisada.
Pressionado pelo tempo mas também pela percepção da necessiade que a senhora tinha de conversar um pouco, ia-me interrogando sobre com será possível conciliar as duas coisas.
Alguém posssui uma solução milagrosa?