quinta-feira, janeiro 11, 2007

Patins


Hoje, na minha caminhada pela marginal de Matosinhos, pus-me a apreciar quem por ali andava de patins. Alguns andavam sobre eles com tanta simplicidade que parecia já terem nascido com os patins colados aos pés. De repente vi um pai com dois filhos pequenos (uma menina e um rapaz mais novo que ela) que estavam a tentar aprender. O pai esforçava-se por segurar os dois mas, realmente, não fazia outra coisa senão levantá-los após as quedas "controladas" pelas suas mãos.
Rápidamente concluí que ninguém nasce a saber andar de patins. Ninguém nasce com o domínio do equilíbrio. Isso é algo que precisa de ser adquirido o que, por vezes, só é possível após algumas quedas.
E na vida? também aí as coisas não são diferentes. Eu sei que muitos jovens são tentados a desprezar o conselho dos mais velhos porque acham que já nasceram com o equilíbrio todo, já nasceram professores de patinagem da vida. O problema é que estão enganados e, por vezes, só se apercebem disso após quedas demasiado trágicas, ou seja, após terem "patinado".
É isso que precisamos evitar