quinta-feira, janeiro 04, 2007

Difícil de entender?


"É difícil entender...". Eis como comentam, em Santa Comba Dão, os vizinhos do cabo reformado da GNR, António Costa, acusado do homicídio de três adolescentes.
Apontado como exemplar no seu serviço, ao longo de 25 anos na GNR, é considerado bom católico e adepto da ordem e dos bons custumes.
Como entender que um homem, de fino trato com todos, que até se preocupava com os mais necessitados, escondesse em si tamanho monstro?
Um assunto, diriam alguns, do foro psiquiátrico. Eu diria que é um assunto do foro espiritual. A verdade, por muito que nos custe, é que qualquer um de nós esconde dentro de si um monstro. Por isso é que todos dizemos: "No hospital e na cadeia todos temos lugar reservado".
Ou contrapomos ao nosso ego uma força maior ou então, quando menos o esperamos, podemos cometer monstruosidades.
Como alguém dizia: "Entre ser o que sou ou ser assassino vai apenas um passo".