quinta-feira, setembro 07, 2006

Eu e os outros

Certo médico britânico, na casa dos 50, decidiu ir para um país de África com o objectivo de fazer uma investigação sobre como combater melhor certas doenças tropicais. A intenção dele era instalar-se perto de uma aldeia e, junto dos habitantes, tentar perceber como eles eram contagiados e como contagiavam. Ao fim de alguns meses reparou que estava mais gordo. Decidiu, por isso, começar a correr para tentar perder alguns quilos. foi o que fez numa bela tarde. Alguns habitantes da aldeia, que vinham de trabalhar no campo a caminho da tabanca, vendo-o a correr ficaram preocupados. Fizeram-no parar, perguntando o que tinha acontecido de grave para ele ir a correr tanto.
Aquele médico viu-se numa situação em que nunca tinha estado. Correr no seu país seria considerado normal mas, como explicar aquela gente mal alimentada, que diáriamente lutavam com grandes dificuldades para poderem sobreviver, que estava a correr porque estava muito gordo e queria emagrecer?
Lembrei-me dos cristãos que, Domingo a Domingo, lá se vão alimentando, em termos espirituais, e, muitas vezes, também eles têm dificuldade em explicar aos, espiritualmente, desnutridos deste mundo, porque estão tão gordos.
Foi Oswald Smith que um dia disse: "Ninguém tem o direito de ouvir o Evangelho duas vezes enquanto houver quem nunca o tenha ouvido uma só vez"