segunda-feira, abril 04, 2005

Que "injecção"

É claro que o Papa é uma figura importante; é claro que este Papa conquistou a simpatia da maioria das pessoas; é claro que a sua acção foi, em algumas áreas, meritória; é claro, é claro, é claro...
Mas também é claro que não era preciso que TODAS as televisões, e por vezes ao mesmo tempo, "encharcassem" os telespectadores com o mesmo assunto.
A luta pelas audiências não pode fazer esquecer o respeito que é devido, sobretudo a quem não é católico. Há muita gente, neste país, nessa condição.