segunda-feira, abril 25, 2005

Ai Timor...

A igreja católica timorense, outrora responsável pelo alerta contra as atrocidades cometidas pela Indonésia e, por isso, também responsável pela independência que o território vive, está agora a tomar uma posição que não se compreende.
Os timorenses, bem ou mal, elegeram o actual governo. Este governo está a defender, e bem, que a disciplina de religião e moral católica não deva ser obrigatória nas escolas públicas.
Como Portugal, também Timor é uma país laico. Tendo isto em consideração, não se deve estranhar tal medido do governo timorense.
Como pode, pois, a igreja católica, com base em tal medida, vir pedir a queda do governo?
Haverá outros motivos e este apenas serve de desculpa?