segunda-feira, março 01, 2004

Porque é que a separação custa tanto? II

E lá foi a minha "caçulinha" para Itália.
Eu sei que ela é forte mas, nestas alturas, parece-me sempre tão frágil!
Agora resta-nos apelar para as altas tecnologias, mediante as quais vamos tentar encurtar a distância.
A Ana prometeu-me que cuidava d'ela. Como lhe estou grato pela frase reconfortante.
Reconfortante foi também ver alguns amigos e sentir a força de outros que, apesar de fisicamente ausentes, sei que estão sempre presentes.
Um abraço e o nosso agradecimento para todos eles.