sábado, dezembro 20, 2008

Alimento Eterno

Os jovens da minha igreja local estão muito envolvidos (e entusiasmados) no apoio aos sem abrigo. Em conjunto com outra igreja estão, periodicamente, a distribuir alimentos e roupas pelos necessitados, que fazem das ruas a sua casa.
Como eu me sinto contente com esta atitude dos jovens!
Há, contudo, um perigo. Na ânsia de cuidar das necessidades materiais dos que precisam podemos esquecer (colocando-a em segundo lugar) a maior de todas as necessidades que os seres humanos possuem e que nada material pode satisfazer.
Jesus, em seus dias na terra, também se preocupou com as necessidades materiais das pessoas. Por isso curou doentes, ressuscitou mortos e multiplicou pães e peixes. Apesar disso nunca se desviou do seu propósito principal; nunca esqueceu a maior de todas as necessidades que os seres humanos possuem.
Quando os discípulos (entusiasmados com os milagres) vão dizer a Jesus que todos o buscam (Mc.1:37) ele não teve dúvida em lhes afirmar: “…Vamos a outras partes, ás povoações vizinhas, para que eu pregue ali também; pois para isso é que vim. E aos muitos que o seguiam um dia não deixou de lhes dizer: “Em verdade, em verdade vos digo que me buscais, não porque vistes sinais, mas porque comestes do pão e vos saciastes. Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; pois neste, Deus, o Pai, imprimiu o seu selo”.
Sim, vamos ajudar as pessoas em termos materiais. Mas nunca esqueçamos que o que elas mais necessitam é o Alimento eterno. Jesus Cristo, o Pão da Vida.