quarta-feira, fevereiro 14, 2007

SAL e sal...


Entre outras coisas, os cristãos são comparados ao sal. A igreja (conjunto de todos os que genuinamente crêem) pode, pois, ser comparada a um monte de sal.
O sal, que ainda hoje é importante mas que nos dias de Jesus tinha uma importância ainda maior, é um produto que pode impedir a deterioração, atrasar a decomposição, evitar a corrupção.
Mas Jesus, em Mateus,5:13, falou da possibilidade do sal se poder tornar insípido e, por isso, ser lançado fora e ser pisado pelos homens.
A igreja tem tido momentos, ao longo da sua história, em que "aos homens" só tem apetecido calcá-la.
Qual será a situação actual da igreja?