sexta-feira, setembro 01, 2006

Solidariedades

Um grupo de países doadores reuniu-se a pensar na ajuda à reconstrução do Líbano. O grupo esperava conseguir determinada verba mas, afinal, conseguiu-se quase o dobro.
Todos estavam muito contentes, inclusivé o chefe do governo libanês que ao saber da notícia terá exclamado: "Não estamos sós".
A solidariedade sempre me alegra mas, neste caso, tenho uma dúvida inquietante. Quanto deste dinheiro será mesmo utilizado na reconstrução do país? Quanto deste dinheiro irá parar à mão dos terroristas do Hezbollah?