segunda-feira, setembro 04, 2006

Distração

Num belo dia, em que o sol brilhava e o mar estava tranquilo, um homem, apoiado na grade de um grande navio, lançava ao ar um objecto que brilhava muito ao ser atingido pelos raios solares. Um companheiro de viagem aproximou-se e perguntou-lhe que objecto era aquele. O homem disse tratar-se de um diamante: "Investi nele toda a minha fortuna para a poder transportar mais facilmente"- disse.
O companheiro de viagem respondeu àquele homem: "Mas se é assim tão valioso não tem mêdo que se lhe escape da mão e caia ao mar?". O homem não tinha dúvidas: "Não há problema, estou à meia hora a fazer isto e nada aconteceu de mal" e continuou a atirar ao ar o diamante. De repente aconteceu o pior; o diamante escapou-se e caiu ao oceano, desaparecendo de imediato. Indignado consigo mesmo o homem apenas dizia: "Perdi tudo o que tinha".

Talvez que alguns dos meus visitantes digam, neste momento: "Esta história não pode ser verdadeira, não pode existir alguém tão insensato".
Esta história é real, verídica, e é muito provável que tu sejas o protagonista.
O oceano é o tempo, o destino do navio é a eternidade, o navio é a tua vida e o diamante representa a tua alma.
Talvez, a exemplo do homem da nossa história, também penses que não corres perigo mas, caso não saias da tua distração, chegará a altura em que perderás tudo.
Jesus avisou: "Que adianta ao ser humano ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma?"
Atenção, não te distraias.

(Adaptado do calendário devocional "Boa Semente")