sábado, julho 22, 2006

O Problema Chama-se Hezbollah

Por causa da crise do Líbano multiplicam-se, um pouco por toda a parte, as manifestações contra Israel. Para essas pessoas, certamente desatentas, Israel é o culpado desta guerra. Que cegueira.
Quem despoletou tudo isto foi o grupo terrorista, apoiado pelo Irão e Síria, Hezbollah. Mataram soldados israelitas, raptaram dois e intensificaram os bombardeamentos sobre o território israelita. Tudo isto numa altura em que Israel abandonou territórios em Gaza e se propunha cumprir o "roteiro de paz" assinado com o presidente da Autoridade Palestiniana.
O Hezbollah, aos poucos, tem vindo a tomar conta do Líbano. Está no parlamento, nas milícias armadas e tem uma agenda própria, estando-se a marimbar para o país que o acolhe e esconde.
Israel tem de atacar o Líbano para poder atacar quem a ataca, o Hezbollah.
Porquê a admiração?
Há vítimas inocentes? claro; há destruição de infra-estruturas fundamentais? certamente; são as consequências da guerra. Mas quem iniciou esta guerra não foi Israel e sim o Hezbollah.
Estavam à espera de quê?, que Israel achasse muita piada à provocação?
Imagine-se que Portugal era constantemente ameaçado e atacado pela ETA, que operava a partir de Espanha, sem que este país fizesse, o que quer que fosse, para o evitar. Portugal atacava Espanha em busca dos etarras e devia ser, internacionalmente, condenado por isso?.
Porque é que o Líbano não corta RADICALMENTE o apoio aos terroristas do Hezbollah?
Não o fazendo, queixa-se de quê?
Irrita-me ver as pessoas a falar do que não sabem, não conseguindo esconder a má vontade que têm contra Israel.
Basta.