quarta-feira, junho 15, 2005

Faz sentido elogiar?

A Alvaro Cunhal pode fazer-se vários elogios: à sua coerência, sua luta pela liberdade, sua resistência, a uma vida dedicada ao serviço dos trabalhadores, sua falta de vaidade, sua simplicidade, sua capacidade intelectual, etc. etc.
Mas, elogiar a sua persistência na defesa de uma ideologia que a história já provou não resultar, será que faz sentido?
Mário Soares disse um dia que "só não muda quem é burro", será que se pode chamar de burra a atitude de um homem inteligente, como seguramente o era Alvaro Cunhal?