sábado, março 05, 2005

Telemóvel irritante

Sábado, fim da tarde. Cerimónia de lançamento do livro de Narciso Miranda; "Na Praia da Boa Nova". O espaço, apesar de ser razoável, revelou-se pequeno para o número de pessoas que resolveram aparecer. Helder Pacheco estava a fazer a apresentação do livro quando, de entre a assistência, surge o toque de um telemóvel, irritante. Pensava-se que o dono do aparelhómetro se iria apressar a desliga-lo, mas qual quê?
Finalmente a pessoa que estava a ligar desistiu. Dentro de um minuto as coisas repetiram-se e ainda uma terceira vez. E aquela "alma" continuava impávido e sereno, sem desligar o telemóvel...
Seria surdo?