quinta-feira, setembro 30, 2004

Pó, de quem muito se exige.

Deus lembra-se que, nós humanos, somos pó. É o que a Bíblia garante. Apesar disso, entre humanos, esta verdade é esquecida.
Isto é cada vez mais verdade, até na função pública, onde se está a aplicar o método do trabalho por objectivos.
Nós próprios, por vezes, exigimos demasiado de nós mesmos, esquecidos de que somos pó, influenciados pelo humanismo que diz: "Tu podes, procura ser o número um." Tudo isto está sintetizado no hino feito para os jogos olímpicos para deficientes: " Mais longe, mais alto, etc. etc.".
A publicidade aponta toda nesse sentido. É preciso ser-se o mais magro, o mais alto, o mais bonito, o mais forte, o mais inteligente, etc.
Não admira que, perante tamanha pressão, os Psiquiatras e Psicólogos não tenham mãos a medir...