terça-feira, abril 20, 2004

Recordações I

Participei, como muitos homens portugueses, na guerra do chamado Ultramar. Dessa experiência há boas e más recordações. Tenciono recordar algumas neste blog.
A instrução que cá recebiamos ia no sentido de olhar para todos os africanos com desconfiança. Alguns sargentos e oficiais mais extremistas chegavam mesmo a dizer: "Se virem um rapaz ainda pequeno lembrem-se que será mais um 'turra' no futuro"
Só que quando os soldados portugueses chegavam, como eu, à Guiné tinham de ouvir o então governador do território, António de Spínola, e o seu discurso era sempre o mesmo. Começava assim: "Não penseis que viesteis para a Guiné para matar pretos. Quem assim pensar e agir em conformidade terá de se haver comigo"
A defesa de Spínola pelos africanos originou até uma cantiga que os soldados iam trauteando enquanto executavam as suas tarefas. A letra dizia assim: "Santo António de Bissau, de todos o mais casmurro; quer fazer do preto branco e do branco fazer burro"
A verdade é que, numa luta entre preto e branco geralmento o general apoiaria o preto, e ele tinha as suas razões...
Isso não sigifica que o General tivesse menos consideração pelos militares portugueses. No seu discurso era também comum ouvi-lo dizer: "Conheço-vos a todos, sois soldados portugueses".